A Cura da Diabetes Pela Alimentação Macrobiótica

 “O transplante de pâncreas parecia ser a última alternativa”

macro-642x336

Testemunho de vida Dejanira Fernandes

     “Nossa vida é um eterno louvor a Deus, e eu tenho muitos motivos para agradecê-Lo pelas graças e milagres realizados em minha vida.
     Desde a idade de 15 anos comecei a conviver com uma doença chata e silenciosa que atinge milhões de pessoas em todo mundo, a “Diabetes Mellitus” tipo 1, uma herança deixada por algum membro da família que ninguém gostaria de receber.
     A princípio eu comecei a tomar alguns medicamentos, pensando que não era tão grave, pois o que mais se agravou na época era a pressão arterial (hipertensão).
     Aos 22 anos se agravou o problema, a glicemia começou a ficar muito descompensada, tinha incontinência urinária, sentia muito cansaço, muitas dores nas pernas, mal estar, e foi aí que um dia passando muito mal com tonturas, descobri que estava com a glicemia á 300 e o normal é 90 e 100.

     Comecei uma série de tratamentos, exames, mas mesmo assim ocorriam várias alterações, hora ela estava muito alta acima de 500, hora estava muito baixa à 38… Nesse período comecei a tomar insulina NPH e ULTRAPIDA juntamente com comprimidos e assim os anos foram se passando e a glicemia só piorando.
     Aumentavam as unidades de insulina, as dosagens dos medicamentos, trocava de médicos e nada.
      Por causa da glicemia e da pressão arterial tive dois abortos, mesmo fazendo todo o repouso necessário e seguindo à risca toda a orientação médica.
      Mas meu calvário começou mesmo em novembro de 2013, quando tive meu segundo aborto, a glicemia não controlava mais, entrei em depressão… meus rins começaram a ter problemas, aumentaram os medicamentos e o pâncreas totalmente inválido.

     No começo de 2014 minha saúde piorou ainda mais, sentia muita dor no corpo, já estava começando a neuropatia nas pernas, não conseguia andar, o cansaço físico era terrível, fiquei muito inchada e os medicamentos já não faziam mais efeito, meu organismo já estava acostumado com eles.
     Foi quando encontrei um profissional muito bom, que tentou de várias formas me ajudar para que meu quadro de saúde melhorasse, mesmo com toda a sua dedicação a situação se agravou.
       Em 2015 eu já estava sem nenhuma esperança, o meu quadro de saúde tinha piorado, já não conseguia parar alimento no meu estômago, era tanta medicação que eu me sentia estufada. Toda hora tinha que furar o dedo para checar a glicemia, tomar insulina, tomar medicamento via oral.
    Não conseguia mais trabalhar, estudar, não podia ficar sozinha nem sair sozinha, passava mal e acordava no hospital, minha vida era casa e hospital.

contemplação

     Minha imunidade era baixa, tinha infecções urinárias que me deixavam internada, perdi dentes, cabelo, e sentia muita fraqueza, muita dor na barriga… vivia pela  misericórdia de Deus.
     Por várias vezes achei que não ia aguentar que não ia sobreviver…. mas Deus tinha outros planos, para Ele nada é impossível.
     E eu acreditava firmemente que tudo aquilo que eu estava passando tinha um “PARA QUE”. Mesmo com este calvário todo confiava na intercessão da Virgem Maria, e eu sempre me via em seus braços.

     Minha mãe e eu sempre pedimos o auxilio da Virgem Santíssima e ela nunca nos abandonou… nesse período Deus me enviou anjos de muitas partes , eram amigos que estiveram comigo durante todo esse período… me encorajavam com orações, palavras, missas , medicamentos e os que estavam mais próximos iam comigo no médico, no hospital,  em casa…Deus nunca me abandonou!
     A última vez que eu fiquei internada, eu já estava cansada disso tudo, passava a maior parte do tempo em hospital, tomava 15 comprimidos em jejum (glicemia, pressão arterial, rins, neuropatia, estômago, intestino, depressão…) e no total 150 unidades diárias de insulina, tomava Lantus (uma insulina muito forte que pegava no auto custo), eu tomava em jejum 50 unidades, sendo que 10 unidades dela derrubam duas pessoas de 100 kg e eu com 55 kg não fazia cócegas.
Eu acordava com a glicemia a 400 e às vezes durante o dia ela aumentava, o aparelho apitava HI (quando ele chega ao limite e não mede mais) e às vezes ela abaixava demais e tinha que tomar glicose.

     Na última internação, o médico me pediu para que procurasse outro profissional, ele queria saber a opinião de outro médico sobre meu caso, pois ele não sabia mais o que fazer; ou ia aumentar a dosagem dos medicamentos ou me deixar internada por tempo indeterminado…
      Fiquei chateada, chorei muito, mas não perdi as esperanças.
     Comecei a procurar outros profissionais e encontrei uma clínica em São Paulo, eu sou de Marília interior, e com a graça de Deus consegui marcar uma consulta.
     Vim pra São Paulo com fé e coragem.
     Fui examinada, a médica que me atendeu disse que meu caso era grave, que deveria se fazer um transplante de pâncreas teria que fazer um tratamento e esperar na fila (seria mais rápido o transplante se já estivesse tido coma ou se já estivesse fazendo hemodiálise).

     Maria Santíssima não me desamparou, eu conhecia há muitos anos a Ir. Lisa e a Ir. Bethânia, elas foram uns dos anjos a quem Deus me enviou para me dar forças durante esse calvário.
     Comentei com a Ir. Lisa que eu estava muito deprimida e que precisava fazer uma terapia… e a Irmã conhecia mais um anjo à quem ela me indicou : Dr. Maria Salete de Assis.
      Ela é psicóloga e nutricionista, e também fundadora da Casa de Maria Embaixadora da Paz, cujo carisma é promover a paz, resgatando a paz interior em consequência levar a paz para o mundo; na Casa também existem grupos que auxiliam pessoas com dificuldades mentais e emocionais, também na área de nutrição e cura de doenças através da alimentação.
   Fui conversar com a doutora que me ofereceu além da terapia, um tratamento macrobiótico para a minha doença, que duraria um mês.

O que é macrobiótica?

     Um estilo de alimentação que tem como base cereais integrais, raízes, legumes e verduras, considerando a quantidade de soma de potássio de cada um deles e fazendo uso desses alimentos na quantidade adequada a nossa necessidade.
     Comecei o tratamento fazendo uma dieta de desintoxicação, chamada de dieta de impacto que dura dez dias. E durante esses dez dias meus rins começaram à dar sinal de vida.
    Durante esse período fui tirando a medicação aos poucos. A glicemia foi sendo controlada, a pressão arterial, o emocional e também o espiritual.

comida macrobiótica

      No 30ª dia já estava sem nenhuma medicação, só com a alimentação.
    Dia 12 de outubro de 2016 foi a última vez que eu tomei a insulina Lantus… Tomei 3 unidades (antes eu tomava 50).
     Voltei no médico e ele ficou surpreso com a melhora que estava vendo; me examinou estava tudo normal, ele disse que nem com o transplante estaria tão bem assim, porque tem sempre os pós e os contras.

     Pediu para eu retornar depois de cinco meses… Retornei…

     Deus é o Deus que cura!!!! O milagre aconteceu!!!

     Nasci de novo!!!  Tudo novo, funcionando!!!!

     Sem medicação desde outubro de 2016, somente com a alimentação. Em janeiro estive em Aparecida e levei todo medicamento e exames na sala dos milagres para agradecer à Mãe Santíssima o milagre e minha mãe foi comigo… Que benção!!!
     Hoje só tenho que agradecer a Deus por tudo, à Maria Santíssima pela intercessão, à minha mãe por permanecer ao meu lado, às irmãs Lisa e Bethânia por serem esse canal de graça na minha vida, à Dr. Maria Salete por me indicar o caminho.
     Hoje vivo na Casa de Maria ainda em tratamento, mas muito feliz em poder passar meu testemunho e conhecimento a tantas pessoas que aqui vem… e também tem sido de muita aprendizagem para mim.

     Digo a todos que não devemos nos desesperar diante das dificuldades, a cura está tão perto de nós, na nossa alimentação, na nossa fé, na nossa vontade de mudar.
     Estamos montando um grupo para pessoas diabéticas com o auxilio nutricional da Dr. Maria Salete, onde trocaremos experiências, falaremos sobre alimentação, medicamentos.
     Todo terceiro sábado do mês tem palestra sobre alimentação.”

______________________________________________________________

Se você tem alguma dúvida ou quer saber mais sobre a alimentação nos procure.

Casa de Maria: (11) 32719315

Dejanira: (14) 998366193

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.